Congresso Brasileiro de Hérnia vai debater novas tecnologias em Foz do Iguaçu

Estima-se que são feitas 350 mil cirurgias de hérnia inguinal por ano no Brasil. Esta é a cirurgia mais feita em homens no mundo, devido à incidência e facilidade de se fazer o procedimento. As hérnias da parede abdominal afetam cerca de 20 a 25% da população. Elas ocorrem principalmente na virilha hérnia inguinal, no umbigo, hérnia umbilical, e no local onde foi realizada previamente uma cirurgia, hérnia incisional.

dino

“O Congresso foi pensado e organizado com o intuito de promover temas que contribuam para a melhoria da rotina do cirurgião brasileiro e dos países vizinhos.”

SÃO PAULO – SP, 21/02/2018 –

A Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH) promove, entre os dias 19 e 21 de abril, em Foz do Iguaçu, o V Congresso Brasileiro de Hérnia e a VI Convenção Latino Americana de Hérnia.
Esta V edição do Congresso será focada na atualização de temas presentes no dia a dia do cirurgião, trazendo as mais recentes tecnologias mundiais no que diz respeito à cirurgia de hérnia.
A programação conta com cursos, mesas redondas, simpósios, cirurgias ao vivo e pseudo -ao vivo, bem como debates sobre temas polêmicos.
As inscrições podem ser feitas com preços promocionais pelo site http://www.cbhernia.com.br/
A Sociedade Brasileira de Hérnia espera reunir cerca de 500 médicos, cirurgiões gerais, que atuam no Brasil e em outros países da America Latina.
“O Congresso foi pensado e organizado com o intuito de promover temas que contribuam para a melhoria da rotina do cirurgião brasileiro e dos países vizinhos. Temos diversos convidados internacionais e latino americanos que abordarão o que há de mais moderno na cirurgia de hérnia”, explica o presidente da SBH, Alexander Morrell.
Entre as novidades do Congresso está a apresentação, inédita, das Diretrizes e Recomendações da SBH para o tratamento de Hérnia Inguinal no Brasil.

NÚMEROS – As hérnias da parede abdominal afetam cerca de 20 a 25% da população adulta brasileira e representam a cirurgia mais frequentemente realizadas por cirurgiões gerais. Elas ocorrem principalmente na virilha (hérnia inguinal), no umbigo (hérnia umbilical) e no local onde foi realizada previamente uma cirurgia (hérnia incisional). Técnicas menos agressivas de tratamento e novos materiais cirúrgicos têm sido cada vez mais utilizados para melhorar os resultados e beneficiar os pacientes.
Estima-se que são feitas 350 mil cirurgias de hérnia inguinal por ano no Brasil. Esta é a cirurgia mais feita em homens no mundo, devido à incidência e facilidade de se fazer o procedimento.

O QUE É – A hérnia é um defeito ou um orifício nos músculos do abdome que permite que o intestino ou uma porção de gordura protrua (passe) através dele. Ainda que hérnias possam ocorrer em muitos lugares no corpo humano, elas são mais comuns na parede abdominal. O sinal mais comum é o abaulamento ou inchaço no abdome, na virilha, região umbilical ou junto a cicatrizes. Dor e ardência na área afetada são sintomas comuns. As hérnias não desaparecem sozinhas e a única forma de curá-las é a cirurgia.

PROGRAMAÇÃO – O presidente da Comissão Científica do Congresso e vice-presidente da SBH, Christiano Claus, conta que toda a programação foi pensada para gerar novos conhecimentos aos cirurgiões.
“Os médicos que realizam cirurgia de hérnia possuem uma necessidade constante de atualização, devido a evolução de conceitos, técnicas e equipamentos. Além disso, para os que querem atuar na área, o Congresso é uma oportunidade para avaliar o mercado e adquirir conhecimento”, afirma Christiano Clauss.
Entre os cursos mais esperados estão o de hérnia inguinal e o de hérnia ventral e as mesas redondas sobre prevenção, abdome aberto e manejo do paciente crítico, dor inguinal pós-herniorrafia, conhecimentos além da técnica e complicações.
Os cirurgiões inscritos no Congresso e vindos do Brasil e de toda a América Latina contarão com convidados internacionais de países como Estados Unidos, México, Costa Rica, Peru, Colômbia e outros.

CROSS FIRES E CIRURGIAS AO VIVO – Entre os momentos mais aguardados do Congresso Brasileiro de Hérnia estão a realização de seis cirurgias ao vivo e outras seis cirurgias pseudo ao vivo.
Além disso, o chamado Cross Fire – debates em que os cirurgiões podem optar e votar entre duas ou mais respostas sobre um tema e ouvir a opinião de debatedores referente a cada um deles – também atrai os congressitas.
O Cross Fire do primeiro dia será sobre o tema “O melhor reparo aberto é:”, com debatedores do Brasil e do Chile. Outro tema de Cross Fire é o Fechamento Laparoscópico do defeito nas hérnias diretas – com debatedores do Chile e do Brasil – e a fixação de tela em cirurgia laparoscópica – este com a presença de debatedores da Argentina, Colômbia e Brasil.
O Uso de telas para reforço de hiato, também entra no formato de Cross Fire, aonde será debatido a recidiva e a Transição Esôfago Gástrica (TEG) com os palestrantes Willian Cobb (USA) e Carlos Eduardo Domene (SP). Já a Cirurgia Robótica na parede abdominal debaterá o uso de robô na correção de hérnia com os palestrantes Dean Mikami (USA) e Yuri Novistky (USA).
No segundo dia de Congresso o tema do Cross Fire será o ensino através de mídias sociais, com debatedores do Brasil e Estados Unidos. No último dia o tema será Telas Intraperitoniais.

SERVIÇO: V Congresso Brasileiro de Hérnia e a VI Convenção Latino Americana de Hérnia.

DATA: 19 a 21/04
LOCAL: Hotel Grand Mabu
ENDEREÇO: Av. das Cataratas, 3.175 – Foz do Iguaçu – PR
INSCRIÇÕES: http://www.cbhernia.com.br/

Website: http://www.cbhernia.com.br/